Como adaptar seus produtos às mudanças de hábitos do consumidor?

By 6 de março de 2020Dica técnica

Pesquisa recente divulgada pela Associação Brasileira das Indústrias de Alimentos mostrou que, em 2019, as vendas de açúcar no mercado interno tiveram queda de 10,8%. Uma baixa considerável que vai na contramão do crescimento de 2,3% do comércio de alimentos e bebidas em geral. Para a indústria do setor, os números apontam para tendência do consumidor se preocupar cada vez mais com a saúde e, por isso, reduzir o consumo de açúcar.

Um dado que o diretor da Qualisan Consultoria Sanitária, Daniel Campos, salienta que pode ser usado à favor dos estabelecimentos do setor de food service. “As mudanças nos hábitos de consumo exigem que as empresas de adaptem às novas necessidades do mercado, seja reformulando seus produtos ou buscando alternativas que não afetem sua lucratividade”, destaca Campos.

A pesquisa da Associação Brasileira das Indústrias de Alimentos também mostra que – além do açúcar – houve queda nas vendas de óleos e gorduras em geral. “Oferecer produtos sem açúcar ou com menos gordura e observar o comportamento do cliente em relação a esses itens é essencial para que os estabelecimentos ajustem suas linhas de produção ou cardápios ao que o consumidor final procura”, reforça o diretor da Qualisan.

Campos explica que, como um serviço completo de consultoria sanitária, a Qualisan também oferece soluções para ajuste de formulações e receitas, buscando alternativas aos ingredientes e auxiliando no desenvolvimento de novos produtos. “Pode ser uma geléia artesanal que, em vez de açúcar, leve apenas fruta em sua composição, ou um prato preparado com grelhados em vez de frituras. Tudo isso exige um acompanhamento que é realizado pelos técnicos da Qualisan”, diz.

Alimentação fora de casa

Outro destaque da pesquisa do setor de alimentos foi o aumento na procura por comida fora de casa, que teve crescimento de quase 7% em 2019. Essa alta inclui serviços de delivery, que também exigem cuidados redobrados dos estabelecimentos que aderiram aos aplicativos de entrega ou mesmo que possuem seus próprios entregadores. “O aumento nessa procura exige uma adaptação operacional, já que muitas vezes o que prejudica a qualidade de uma entrega é montar um prato da mesma forma que ele é servido no salão”, relata Campos.

A Qualisan Consultoria orienta que os restaurantes realizem testes para encontrar a melhor forma de montagem do prato e qual o tipo de embalagem ideal para que a comida, lanche ou seja qual for o produto comercializado chegue com boa apresentação ao cliente. “Uma reclamação frequente dos consumidores que optam pelo delivery é que a comida chega ‘virada’ e – como a oferta de estabelecimentos que fazem entregas é muito grande – esse fator pode ser decisivo na fidelização do cliente”, lembra.

Conheça os serviços da Qualisan Consultoria clicando aqui.

Leave a Reply